Congresso aprova projeto que torna airbag obrigatório
19/02/2009


A Câmara dos Deputados aprovou ontem um projeto que inclui o airbag frontal para motorista e passageiro na lista de itens obrigatórios de carros, caminhonetes e picapes. A medida vai para sanção presidencial. Se ratificada, os veículos sairão de fábrica já com o equipamento -importados também estão sujeitos à medida. Carros em circulação não necessitarão fazer a adequação.

O texto prevê um cronograma de adaptação, ainda a ser definido pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Diz que os airbags deveriam começar a ser instalados no primeiro ano após a regulamentação do conselho em novos projetos de veículos -ainda não desenvolvidos- e no quinto ano em projetos já existentes.

O próprio conselho já discutia a obrigatoriedade do airbag e do freio ABS, que seria adotada por meio de regulamentação do órgão. Segundo Alfredo Peres da Silva, presidente do conselho e diretor do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a ideia é que a produção de veículos com airbags seja gradativa até 2014, quando todos deverão sair de fábrica com o item. Novos projetos podem ter de se adaptar até 2012.

Especialistas estimam que de 15% a 25% dos veículos vendidos no país tenham o item. Entre os carros populares, o índice cai para menos de 5%.

A escala pequena de produção torna o preço do equipamento alto. Como opcional, o airbag sai por R$ 2.070 em uma marca de carro popular, segundo avaliação feita pela reportagem na internet. Outra marca diz oferecê-lo num pacote com freio ABS por R$ 2.800.

"Em larga escala, o preço poderia cair de 8% a 10%", diz Ronaldo Ferreira, gerente de engenharia e desenvolvimento da Autoliv, uma das três companhias do ramo no Brasil.
O custo maior do carro para o consumidor deve ser relativizado quando se trata de segurança, diz o diretor do Denatran.

"Quanto custa um acidente? R$ 28 bilhões são o que o Brasil gasta em acidente por ano, além das mortes. A indústria tem dificuldade de vender o ABS e o airbag porque o consumidor prefere tirar esses equipamentos e colocar o som. E isso você só muda com obrigatoriedade", afirmou Silva.

Para a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), a simples inclusão do airbag pode não ter o efeito desejado.

"Temos de avaliar a segurança completa, não só o fato de colocar um ou outro equipamento", disse Marco Antonio Saltini, vice-presidente.

Nos EUA e na Europa, item é obrigatório

O airbag duplo e o freio ABS são obrigatórios desde 1998 para os carros produzidos e vendidos na comunidade europeia. Até o Volkswagen Fox, feito em São José dos Pinhais (PR), é exportado para a Europa com os itens de série.

Nos EUA, essa lei entrou em vigor em 1995. Segundo o NHTSA (instituto de segurança de trânsito dos EUA), entre 1987 e 2007, o airbag frontal salvou 15.967 vidas em acidentes graves naquele país.

Agora, os governos dos países europeus, dos EUA e do Japão planejam tornar obrigatório o ESP (controle de estabilidade) -que evita que o carro derrape numa curva.

JOHANNA NUBLAT
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA